quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Um ano após aprovação da lei, Cáceres é outra cidade



Pode-se notar nas ruas da cidade de Cáceres, antigo corredor de drogas no Brasil que, após a aprovação da lei que libera as drogas, a cidade está totalmente diferente do que era antes. É possível notar facilmente as pessoas trabalhando normalmente e não se vê mais um número grande de pessoas ociosas pelos bares da cidade. Alias, o número de bares até diminuiu consideravelmente. “Aqui perto de casa era dia e noite uma bagunça” diz um senhor morador do bairro Rodeio “Acho que as pessoas faziam o tráfico e vinham comemorar aqui no bar ao lado, ficavam direto jogando truco e bebendo cerveja, agora isso acabou”.

Até um ano atrás as drogas eram consideradas ilícitas e isso favorecia o tráfico delas uma vez que Cáceres faz divisa com a Bolívia em uma extensão que era difícil controlar a entrada dos entorpecentes. Com a aprovação da lei que libera o uso de drogas, maconha, cocaína, entre outras, a população pode encontrar elas em qualquer drogaria o que facilitou para os usuários e baixou consideravelmente o preço das drogas. “No começo eu fiquei assustado com isso” Comenta um comerciante do ramo de drogarias “Era bastantes pessoas que viam comprar drogas aqui, agora isso acabou, raramente aparece pessoas querendo algum tipo de drogas e o preço delas caiu bastante”.

O índice de criminalidade também caiu muito segundo dados da própria secretaria de segurança do município. “Dados estatísticos comprovam que os crimes de assassinatos praticamente zeraram no município” Afirma a secretária de segurança do município. “Mas, o que mais chama a atenção é para os furtos e roubos que praticamente não existe mais”. Segundo a própria secretária, isso é devido à liberação das drogas. “Antigamente os usuários precisavam roubar e furtar para ter dinheiro para comprar as drogas ou trocar os objetos roubados por uma trouxinha que sustentasse o seu vicio, agora isso acabou, ele encontra a droga na farmácia mais próxima de sua casa e ai acabou a graça”.

Mas nem todos concordam com isso. Um antigo empresário da cidade comenta que está tendo dificuldade para manter o seu negócio. “Está difícil, tenho que ralar muito para manter o meu empreendimento. Antes eu trabalhava tranqüilo. Uma viagem que fazia para São Paulo eu faturava dinheiro para aplicar no comércio durante meses. Agora ninguém quer comprar mais drogas”. Reclama.

O livre arbítrio é um dado interessante. Quando as coisas são proibidas geram o interesse de pessoas que querem burlar essa proibição e prejudica as outras pessoas. Antes da liberação das drogas, o tráfico financiava o armamento, a pirataria e a vagabundagem, sem contar os aproveitadores. Agora, quem quiser consumir uma droga, seja ela maconha, cocaína ou qualquer outra, sabe que o único prejudicado é ele mesmo. Têm-se o livre arbítrio em fazer a sua escolha sabendo que a punição para quem comete algum crime estando “noiado” é severa e sem fiança.

Texto: Odair

3 comentários:

Kassu disse...

Odair ver em www.aguaboanews.blogspot.com

Reportagem sua
Um abraço do Kassu

Kassu disse...

Odair essa história é interessante escreve uma reportagem contando detalhes.

ver publicação em www.aguaboanews.blogspot.com

aguaboanews@gmail.com

mutan disse...
Este comentário foi removido pelo autor.