segunda-feira, 9 de junho de 2008

O BUGRE CACERENSE


Um dos temas que merece bastante atenção sobre a sociedade cacerense é a questão do bugre.
O "Bugre" é uma presença marcante na cidade e até mesmo fora dela. Pena que seja usado, na grande maioria das vezes, pejorativamente. O termo refere-se aos descendentes dos povos que habitavam a região. O bugre é um tipo único que vive na região da grande Cáceres.
Com as migrações dos anos 40 aos 60, as pessoas que vieram do Paraná, São Paulo, Minas Gerais e outros estados brasileiros adotaram uma postura de superioridade com relação aos bugres. O bugre passou a ser ainda mais desvalorizado e exposto ao preconceito e racismo.
Mas quem é o bugre?
Várias são as definições que se dão ao bugre. Em um texto muito bem problematizado, Luis Augusto de Mola Guisard faz um estudo comparado e nos apresenta algumas respostas para essa pergunta. Segundo o autor "a sociedade cacerense relaciona o termo em uso corrente com a idéia de infidelidade social, identificando o bugre com aquele que é da fronteira, que possui características indígenas, vagabundos, enfim, aquele que não se coaduma com o ideário produtivista, que vem substituir a visão estritamente religiosa da Idade Média, preservando, porém, sua função moral de justificar a exclusão social do bugre".
Em sentido geral, para um melhor aprofundamento, aconselho lerem o texto na íntegra.

http://www.scielo.br/pdf/spp/v13n4/v13n4a09.pdf


Texto: Odair.

2 comentários:

aguaboanews@gmail.com disse...

Caro internauta Odair fico feliz em saber que tem o nosso blog como favoritos.
Sou um assentado da reforma agrária e blogueiro. Acobo de reproduzir a matéria do Bugre achei interessante.

ESCREVA SEMPRE.
De Água Boa Clodoeste Kassu

AGUABOANEWS

aguaboanews@gmail.com disse...

Caro internauta Odair fico feliz em saber que tem o nosso blog como favoritos.
Sou um assentado da reforma agrária e blogueiro. Acobo de reproduzir a matéria do Bugre achei interessante.

ESCREVA SEMPRE.
De Água Boa Clodoeste Kassu

AGUABOANEWS